CEE

07/03/2018

Primeiro Consórcio Educacional do Paraná Inicia suas Atividades

Dez municípios do Norte do Paraná concluíram, por concurso, a contratação de um Secretário Regional de Educação. O Consórcio de Desenvolvimento e Inovação do Norte do Paraná (Codinorp)  escolheu o bacharel em direito, Amauri Monge Fernandes, de Santana do Parnaíba, interior de São Paulo, para o cargo inédito no país, depois de um processo de pré-seleção que contou com mais de 300 inscritos de 20 estados e 190 cidades. Mestre em Gestão Pública, doutor em Ciências Sociais na Universidade de Genebra e doutorando em Administração Pública e Políticas Públicas, pela Universidade de Lisboa. Fernandes deverá intermediar a gestão da Educação dos municípios de Cafeara, Centenário do Sul, Florestópolis, Guaraci, Jaguapitã, Lupionópolis, Miraselva, Bela Vista do Paraíso, Porecatu e Prado Ferreira – que juntos somam cerca de 70 mil habitantes. Ele já foi secretário de Inovação e Juventude da Prefeitura de Santana de Parnaíba e diretor de Políticas Públicas na mesma pasta. O processo de seleção, foi realizado pela organização sem fins lucrativos, Vetor Brasil, que identifica e seleciona profissionais para atuar na gestão pública.

E como o trabalho é pioneiro, a Secretaria Regional de Educação  quer implantar, ainda em 2018, parte de um plano de ensino regionalizado, atendendo antecipadamente as regras da BNCC (Base Nacional Comum Curricular). A proposta envolve os dez municípios do Consórcio e será elaborada com a ajuda de uma equipe técnica do Instituto Ayrton Senna e, na fase de implantação, terá o apoio do MEC (Ministério da Educação).

A princípio, o Currículo Regional propõe a inclusão de novas disciplinas e mais horas de formação continuada dos professores, impactando cerca de oito mil alunos desde a Educação Infantil até o Fundamental 1 (até o 5º ano). "Teremos a inclusão de matérias que hoje não existem na rede, mas que são elementares ao nosso ver, como língua estrangeira e noções de matemática aplicada e robótica. A ideia é prepará-los para que tenham gosto pela alfabetização e intelectualização", explica o Secretário Regional de Educação, Amauri Monge Fernandes.

Fernandes ocupa um cargo inédito no País, com a intenção de articular ações em educação no Codinorp. "Os secretários municipais de Educação são mantidos com as mesmas funções. O objetivo é que eles tenham acesso à informação para buscarem melhores resultados nos convênios com o MEC e o próprio Estado", afirma.

Capacitação

O plano da SRE (Secretaria Regional de Educação) é de que parte do novo currículo seja implantado nas 46 escolas, já no segundo semestre deste ano. Isso irá ocorrer com a formação continuada de cerca de 700 professores, passando de 60h para 160h. "Ou seja, 120 horas a mais do que o recomendado hoje pelo MEC", salienta.
A capacitação acontecerá presencialmente e em EaD (Ensino a Distância). "O Codinorp Educação prepara um processo licitatório para contratar uma empresa. Esperamos que isso ocorra logo, mas se não der tempo, temos a capacitação que o Núcleo Regional de Educação propõe anualmente, como um início", responde.

Fernandes diz que a capacitação será acompanhada, uma vez que os professores serão obrigados a cumprir uma carga horária mínima para pontuar na avaliação anual. O projeto ainda inclui a formação de 60h de aproximadamente 300 gestores.
"Queremos investir em um preparo diferente, holístico, o que também é determinado pela Base Nacional Comum, isto é, envolver mais artes, música, proposta de vida", ressalta.

Para implantar o Currículo Regional, o Codinorp Educação contará com o apoio da iniciativa privada. De acordo com o secretário, a Fundação Lemann e o Sicoob do Paraná já demonstraram interesse em ajudar.

Desafios

O Secretário Regional comenta que no diagnóstico de cada município irão transparecer também as dificuldades da educação, além da saúde financeira. Em uma visão geral, ele afirma que o maior desafio será reduzir as filas das creches e melhorar as instalações físicas das unidades escolares.

"Acredito que uma solução inicial será ajudar os municípios a montar um plano de manutenção ostensiva. Vamos pegar o que cada município gasta, juntar em uma cesta só e contratar uma forma melhor para a manutenção", diz.

A médio e longo prazo, Fernandes cita ainda a implantação do ensino integral em todos os municípios, a modernização do sistema pedagógico, por meio de plataformas como o Google for Education e Lego for Education, e a avaliação formativa desde a Educação Infantil.

"A ideia é dividir a sala em grupos visando o aprendizado linear. São metodologias específicas, interativas e inclusivas, pois os que estão melhores, ajudam os que não estão tão bem. E quem vai avaliar e instruir tudo isso serão os professores preparados na formação continuada", completa.

Diagnóstico

O objetivo de reunir pequenos municípios em uma Secretaria de Educação no Codinorp (Consórcio de Desenvolvimento e Inovação do Norte do Paraná) é de ganhar escala, ou seja, fazer com que os recursos aplicados hoje em cada um deles sejam maximizados e melhor distribuídos, visando uma melhor qualidade de ensino.

Para isso, um diagnóstico do orçamento para a educação de cada município será apresentado no final de fevereiro para o conselho de prefeitos do Codinorp. "Com os dados em mãos, vamos verificar como este dinheiro está sendo gasto e se há possibilidade de investimento em novas áreas", diz Amauri Fernandes, Secretário regional de Educação.

Ele estima que, juntos, os municípios recebam aproximadamente R$ 30 milhões do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Entretanto, enxerga a possibilidade de aumentar essa arrecadação. "O MEC tem 12 programas diferentes. Por isso, a ideia também é ajudá-los na elaboração de projetos que podem ser aprovados, por exemplo, no PAR (Planos de Ações Articuladas)", completa.

Fonte: Folha de Londrina, BandNews
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.